Resumo do curso

Tipos de curso Bacharelado, Licenciatura, Tecnólogo, Pós-graduação e Técnico

Quanto tempo dura até 12 semestres

Área de Conhecimento Linguística, letras e artes

Estágio Mínimo 400 horas

Como é o curso de Música?

Como é a faculdade?

A formação em Música pode ser licenciatura ou bacharelado. As duas modalidades se diferenciam muito na atuação profissional. 

Na licenciatura, são formados educadores, que compreendam a importância da aplicação da música na esfera social.

Enquanto no bacharelado, o profissional é capacitado para ser instrumentista, regente, compositor e cantor.

Como é o mercado?

O músico pode atuar com música popular e erudita em atividades culturais e recreativas, em pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. Outra alternativa é trabalhar com ensino. O profissional faz seu trabalho de forma solo, em duplas, trios, quartetos, bandas, corais e orquestras.

Seu horário costuma ser bastante irregular e há a possibilidade de ter que lidar com ruído intenso e constante.

Grande parcela dos músicos trabalha por conta própria, mas há os que fazem parte de grupos estáveis de estados, municípios ou instituições e tem carteira assinada.

O que você irá aprender?

O curso de Música deve ter conteúdos básicos, específicos e teórico-práticos, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC).

Nos conteúdos básicos, são trabalhados os estudos que têm relação com a cultura e as artes, envolvendo também as Ciências Humanas e Sociais. Algumas matérias são Antropologia e Psicopedagogia. Enquanto nos conteúdos específicos, o aluno estuda particularidades da área musical, com disciplinas de composição, regência e conhecimento instrumental. 

Os estudos teórico-práticos, por sua vez, integram a teoria com a prática, permitem o exercício da arte, do desempenho profissional, iniciação científica e uso de novas tecnologias.

Quando a modalidade é licenciatura, também é obrigatória a realização de estágio supervisionado. Já a produção de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) fica a critério da faculdade. Dependendo da habilitação, a instituição de ensino poderá solicitar ainda que seja feita uma prova de habilidades musicais além do vestibular para ingresso no curso.

Como é a rotina?

A rotina de trabalho do músico regente ou compositor é arranjar e compor obras musicais, fazer a regência e dirigir grupos vocais, instrumentais ou eventos musicais.

Já a do cantor ou instrumentista é interpretar músicas usando a voz ou instrumentos, em público ou em estúdios de gravação.

No caso do professor de Música, o dia a dia envolve planejar cursos, fazer pesquisas e criações artísticas, bem como gerenciar atividades, estudar e ensinar música.

O músico também pode trabalhar como editor de partituras, criador de textos e prestador de consultoria na área musical.

Quais são as áreas de atuação?

O músico tem a possibilidade de atuar no mercado de mídia em geral, como compositor e arranjador ou produtor e agente cultural.

Também pode trabalhar com projetos para incluir a música em setores carentes ou em conservatórios e escolas especializadas de música.

Quais são as habilidades exigidas?

Quais são as exigências do mercado?

Cada vez mais, o mercado tem requisitado a profissionalização com estudos em curso superior reconhecidos pelo MEC para atuar como músico. As escolas da rede básica pedem a licenciatura.

Outra exigência é ter o registro na Ordem dos Músicos do Brasil (OMB) de sua região.

Nota de corte para o curso de Música

Sabia que, utilizando apenas o seu resultado do Enem, você pode entrar em diversos cursos de universidades federais, estaduais e privadas?

Para ajudar o estudante a entender as suas possibilidades, o Quero Bolsa desenvolveu o Simulador de Nota de Corte.

O sistema reúne os dados das últimas provas e mostra o desempenho mínimo para conseguir uma vaga em um dos programas educacionais do governo.

Veja vagas exclusivas no Quero Bolsa